A Industria do Chamado Técnico de TI

Em continuação ao post anterior, onde expomos as principais dificuldades enfrentadas no mercado nacional, vamos discorrer um pouco mais sobre o assunto, abordando um assunto recorrente em nosso dia-a-dia.

Ainda resgatando o post anterior, cremos que a situação mais grave nas organizações é a escassez de mão-de-obra qualificada, não somente para executar, mas para pensar a TI de forma estratégica, situação essa que as empresas não observam com a devida importância, por acreditarem se tratar de pequenas empresas, e trabalham no “achismo”, que “isso não é para minha empresa”, levam a erros de investimentos grotescos, tanto pelo excesso, quanto pela falta.

A lógica geral estabelecida no mercado para atendimento dessas empresas, por outras pequenas empresas, se estabelece na lógica de atendimento por chamado, ou de venda de equipamentos, onde geralmente as empresas lucram mais. No entanto, com o estabelecimento dessa lógica, os fornecedores invariavelmente, não pensam na estrategia de melhoria do sistema de TI como um todo, e sim em vender seus equipamentos visando o seu lucro imediato. Por vezes fornecendo equipamentos caros e acima da necessidade do cliente, por vezes fornecendo equipamentos não indicados as necessidades, na maioria das situações por falta de conhecimento dos mesmos, e até mesmo por oportunismo comercial.

Nesse mercado, o que podemos verificar é a denominada industria do chamado técnico, isto é, resolve-se o problema de imediato, tal como um “servidor” com fonte queimada, uma lentidão pontual na rede, uma estação de trabalho que não está funcionando, no entanto ,não se buscam as causas raízes, politicas de prevenção de erros, estratégia de atualização do parque de máquinas, prioridades de investimento, etc.

Com a observação desse mercado, observamos que muitos empresários possuem o discurso pronto de “não querer gastar com essas coisas”, valendo-se da uma ideia que os sistemas de TI não agregam valor ao seu negócio. Tendo essa mentalidade, procura-se não a prestação de  um serviço de TI de qualidade para a organização, mas o menor custo, pelo menor custo, sem observar as reais necessidades de hoje e de um breve futuro.

Sendo assim ainda ficamos com a pergunta do post anterior.

Como ter uma TI de qualidade nas PMEs no Brasil?

Seguimos no próximo post.

Agende uma visita em sua empresa agora!

TECS – Sua Empresa não pode parar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *